Arquivo

Contamos aqui como foi…

…o Seminário Final do “de Mulher para Mulher – 2ª Edição” que se realizou no passado dia 27 de Novembro, na Casa de Serralves, no Porto.

Bastante participado, o Seminário foi um espaço de encontros e reencontros, entre o início do projecto (de que recordamos o Seminário Inaugural) e os resultados trazidos pelas mentoradas mais de um ano depois, através da exposição pública dos resultados dos seus projectos de intervenção.

Este seminário teve como grandes objectivos:

_ promover a reflexão em torno da participação das mulheres na tomada de decisão;

_ pensar o desenvolvimento de competências das jovens mulheres, enquanto objectivo primordial do próprio dMpM2, e a sua interligação com outras valências do projecto (interculturalidade e envolvimento de rapazes e homens nas questões da igualdade);

_ dar visibilidade à importância de desenvolver acções positivas e de projectos de intervenção para a mudança;

_ contribuir para o reconhecimento público do trabalho desenvolvido pelas jovens mentoradas ao longo do projecto, nomeadamente através da mostra e distribuição dos produtos finais dos seus projectos de intervenção;

_ oficializar o lançamento da publicação final do dMpM2 – Jovens Mulheres em Acção – ferramentas para o empoderamento;

_ assinalar o final da segunda edição do projecto dMpM, coincidente com décimo aniversário da REDE.

Dirigimos os nossos agradecimentos a todas as oradoras e ao orador presentes, que enriqueceram o Seminário com as suas intervenções diversificadas.

_ Sara Falcão Casaca, Presidente da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, enquanto representante da Secretária de Estado da Igualdade;

_ Vera Moreno, Presidente da REDE;

_ Ana Lúcia Dias, Investigadora da equipa responsável pelo I Relatório SIIC – Igualdade de Género e Tomada de Posição;

_ Luísa Salgueiro, Deputada à Assembleia da República e Mentora dMpM2;

_ Ilda Figueiredo, Deputada ao Parlamento Europeu e Mentora dMpM2;

_ Margarida Medina Martins, Presidente da Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres e Mentora dMpM2;

_ Teresa Toldy, vice-Presidente da Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres e Mentora dMpM2;

_ Margarida Marcelino Marques, fundadora da Aliança para a Democracia Paritária e Mentora dMpM2;

_ Nuno Gradim, Técnico da CIG-Norte;

_ Dídia Duarte, vice-Presidente da REDE e

_ Alexandra Silva, co-fundadora da REDE e representante da Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres no Lobby Europeu das Mulheres.

Procuraremos disponibilizar brevemente as comunicações online.

Veja mais fotos do Seminário Final no facebook do dMpM2!

Seminário Final dMpM2 _ Conta-me como foi!

Após longos meses de trabalho intensivo, a segunda edição do projecto “de Mulher para Mulher”, promovido pela REDE Portuguesa de Jovens para a Igualdade de Oportunidades entre Mulheres e Homens, está na sua recta final.

Deste modo, para encerrar este ciclo de desenvolvimento de competências, de construção de redes informais/formais, de partilha intra e inter-geracional, e de implementação de projectos de intervenção para a mudança, iremos realizar o Seminário Final do dMpM2, no próximo dia 27 de Novembro (sábado), entre as 09h30 e as 18h30, na Casa de Serralves, no Porto.

Este Seminário pretende promover a reflexão em torno da participação das mulheres na tomada de decisão, do desenvolvimento de competências das jovens mulheres, da interculturalidade, do envolvimento de rapazes e homens nas questões da igualdade, e da importância de desenvolver acções positivas e de projectos de intervenção para a mudança.

Este Seminário irá marcar igualmente uma data importante para a REDE: a celebração de 10 anos de existência e activismo!

 Participe!

Para mais informações sobre o programa, clique aqui.
As inscrições são gratuitas, mas sujeitas aos lugares disponíveis.

“EnCurta as Desigualdades” – agir pela imagem

O grupo de mentoradas, Catarina Mendes, Mariana Moutinho e Marisa Macedo, decidiu optar pelos audiovisuais, apostando numa mensagem rápida e cativante. Esta foi a sua chave para desenvolver um projecto de intervenção em torno da questão do género.

Aconteceu na Cadeira de Van Gogh, no Porto, no dia 30 de Outubro de 2010, a sessão pública de apresentação do projecto de intervenção “EnCurta as Desigualdades”. Contando com a jornalista Diana Andringa, foram abordadas questões como a presença das mulheres nos meios de comunicação social, a importância destes na transmissão de mensagens, bem como a necessidade de desconstrução de estereótipos tão enraizados na sociedade de então.

Foi igualmente exibida a curta-metragem “EnCurta as Desigualdades”. Tendo em conta a importância da comunicação visual na retenção de mensagens, esta curta-metragem procura sensibilizar os homens e os rapazes para a importância das questões da igualdade de género, representando algumas das áreas em que existe desigualdade de género entre as/os jovens, nomeadamente no que concerne ao equilíbrio entre a vida académica e familiar e na participação cívica. Pretendeu-se mostrar o dia-a-dia de uma jovem e de um jovem, servindo como ponto de partida para a reflexão acerca da desconstrução dos papéis atribuídos a raparigas e rapazes, e do modo como estes podem condicionar o indivíduo e impedir a estruturação de uma sociedade verdadeiramente igualitária. Com esta curta-metragem ambiciona-se demonstrar que é possível a conciliação da vida privada e pública sendo rapariga e rapaz, e que nenhuma está vedada ou reservada a uma e a outro. Há, pois, um combate aos estereótipos através da transmissão de uma mensagem simples e cativante.

Chega ao fim mais um projecto de intervenção, cuja palavra de ordem é a criatividade. “EnCurta as Desigualdades” não se apresenta como um projecto estático e inacessível. Pretende transmitir uma mensagem a todas/os jovens, apresentadas/os como potenciadoras/es de uma acção mais positiva.

A curta-metragem está disponível em:

http://www.youtube.com/watch?v=apP8SfLUuhU

EnCurta as Desigualdades _ apresentação de curta-metragem

O grupo de mentoradas do projecto dMpM2 apresenta amanhã, dia 30 de Outubro de 2010, na Cadeira de Van Gogh, no Porto, pelas 21h30, uma curta-metragem intitulada “EnCurta as Desigualdades”. Esta iniciativa contará com a presença e intervenção da jornalista Diana Andringa.

No âmbito da 2ª Edição do projecto “de Mulher para Mulher”, promovido pela Rede Portuguesa de Jovens para a Igualdade de Oportunidades entre Mulheres e Homens (http://www.redejovensigualdade.org.pt), o grupo de jovens mentoradas Catarina Mendes, Mariana Moutinho e Marisa Macedo, desenvolveu um projecto de intervenção que resultou na presente curta-metragem.
Procurando sensibilizar os homens e os rapazes para a importância das questões da igualdade de género, e lembrando a importância da comunicação visual na retenção de mensagens, “EnCurta as Desigualdades” é uma curta-metragem que representa algumas das áreas em que existe desigualdade de género entre as/os jovens, nomeadamente no que concerne ao equilíbrio entre a vida académica e familiar e na participação cívica.

Pretende-se mostrar o dia-a-dia de uma jovem e de um jovem, servindo como ponto de partida para a reflexão acerca da desconstrução dos papéis atribuídos a raparigas e rapazes, e do modo como estes podem condicionar o indivíduo e impedir a estruturação de uma sociedade verdadeiramente igualitária. Ambiciona-se demonstrar que é possível a conciliação da vida privada e pública sendo rapariga e rapaz, e que nenhuma está vedada ou reservada a uma e a outro. Trata-se, em suma, de combater estereótipos através da transmissão de uma mensagem simples e cativante.

A curta-metragem será disponibilizada online brevemente!

PROGRAMA DA APRESENTAÇÃO PÚBLICA

21h30 Recepção de participantes

22h00 Apresentação do Projecto de Intervenção “EnCurta as Desigualdades”, no âmbito do dMpM2 [Mariana Moutinho]

22h15 “O impacto dos Media na (des)igualdade”, por Diana Andringa

22h45 Visionamento da curta-metragem EnCurta as Desigualdades

22h55 Discussão aberta ao público [Marisa Macedo]

23h15 Encerramento [Catarina Mendes]

A última actividade complementar… Visita à Assembleia da República

A visita à Assembleia da República representou a última actividade complementar do Programa de Desenvolvimento de Competências, que teve lugar no passado dia 29 de Setembro. Estiveram presentes oito mentoradas (Ana Velez, Margarida Machado, Catarina Correia, Dalila Santos, Helena Magalhães, Mafalda Gonçalves, Tânia Spranger e Margarida Bessa), e os quatro elementos da Equipa do Projecto.

Numa primeira instância, decorreu um diálogo, na Biblioteca da Assembleia da República, com Maria de Belém, Helena Pinto, Catarina Marcelino e Francisca Almeida, em que  as deputadas e mentoras do projecto nos falaram acerca do seu percurso cívico e político, como forma de inspirarem estas jovens mulheres. As mentoradas tiveram igualmente oportunidade de relatarem a sua experiência ao nível dos Projectos de Intervenção que se encontram actualmente a desenvolver.

Posteriormente, foi-nos concedida a oportunidade de assistir ao Debate em Plenário, onde nos foi possível observar as intervenções de diferentes deputadas/os. Destacamos que um dos pontos de discussão se centrou na proposta do Governo sobre a alteração ao Código do Registo Civil, no que concerne a mudança do registo do sexo no assento de nascimento.

Grupo de Jovens mentoradas em Bruxelas (take 2)

Nos dias 14 a 16 de Setembro, um grupo de dez mentoradas (Adriana Delgado, Ana Forte, Ana Velez, Dalila Santos, Denise Camacho, Evódia Graça, Lucinda Saldanha, Márcia Bartolo, Marisa Macedo e Núria Rodrigues), três elementos da equipa do projecto (Catarina Arnaut, Dídia Duarte e Patrícia São João) e três voluntárias da REDE (Ana Botica, Filipa Bessa e Nora Kiss) deslocaram-se a Bruxelas.

Esta oportunidade foi proporcionada por uma deputada ao Parlamento Europeu, Dra. Ana Gomes, que colabora como mentora no dMpM2.

À semelhança da outra visita (também proporcionada por mentoras deputadas ao PE), teve como objectivos:

_ dar a conhecer às jovens as instituições do poder político europeu, sediadas em Bruxelas;

_ proporcionar-lhes o contacto com uma mulher que desempenha cargos políticos no PE;

_ dar a conhecer as dinâmicas da sociedade civil europeia no âmbito das ONGDM (Amazone e Lobby Europeu das Mulheres);

_ estabelecer redes de contactos com mulheres activas nestas organizações.

A Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres (PpDM) facilitou os contactos com o LEM e com a Amazone, o que possibilitou a visita das jovens mentoradas a estas organizações.

As mentoradas deixam o seu testemunho acerca desta experiência.

Esta viagem foi um momento de importante aprendizagem. A visita ao Parlamento Europeu, embora curta, permitiu-me compreender melhor o âmbito da acção desenvolvida por este órgão, assim como a sua estrutura e funcionamento. A título pessoal devo dizer que o encontro que tivemos com s Sra. Deputada Ana Gomes permanecerá na minha memória durante muito tempo, pelo exemplo inspirador das suas palavras e atitude.

Adriana Delgado _ dMpM2 Lisboa

A iniciativa de realizar uma viagem a Bruxelas foi sentido por mim como um privilégio, permitindo-nos conhecer uma cidade que está fortemente associada à UE, mas que parece, em Portugal (enquanto espectadoras/es) algo tão distante, assim como, o contacto mais próximo com a política, através da deputada Ana Gomes, tornou-se bastante enriquecedor.

Ana Velez _ dMpM2 Lisboa

Desde a partida do aeroporto de lisboa até á aterragem, no mesmo foi uma experiencia única…

Além de termos ido conhecer um país novo,conhecemos também um pouco mais uma mulher fabulosa, a Dra. Ana Gomes a quem devemos esta oportunidade. Fortalecemos os laços de amizade entre nós, cresceu ainda mais o espírito de solidariadade entre algumas mentoradas.

Por estes motivos valeu muito, mas mesmo muito ter ido!!!

Dalila Santos _ dMpM2 Lisboa

Poder integrar o grupo das mentoradas que tiveram a oportunidade de ir à Bruxelas numa iniciativa promovida pela deputada ao Parlamento Europeu Drª Ana Gomes e pela Rede Portuguesa de Jovens para a Igualdade, foi sem dúvida um momento marcante no meu processo de empoderamento pessoal no âmbito do Projecto dMpM2. A visita ao Lobby Europeu das Mulheres e à Amazone foi uma mais-valia, pois permitiu-me ver e compreender melhor o funcionamento dessas instituições que ao nível europeu representam algumas organizações que lutam de forma incansável pela Igualdade entre as Mulheres e os Homens. No entanto, destaco dois momentos importantíssimos da viagem. Em primeiro lugar, a visita ao Parlamento Europeu para reunião com a Drª Ana Gomes. Ela é um exemplo de Mulher que para além de representar Portugal num contexto Europeu, representa ainda as Mulheres num contexto internacional. As estratégias por ela utilizada para dar visibilidade através dos media, a mulheres vítimas das mais variadas discriminações, violações e desigualdades no mundo e com principal enfoque em África é louvável. Foi sem dúvida mais um momento de mentoring. Em segundo lugar, não poderia deixar de destacar a importância da viagem para o reforço das amizades que nasceram ao longo do projecto. Mais um momento de partilha de experiências e acima de tudo de sisterhood do primeiro ao último minuto da viagem! Obrigada!!!

Evódia Graça _ dMpM2 Lisboa

A política europeia sempre foi algo que me cativou e ter a oportunidade de ver como organizações europeias, como o Lobby Europeu das Mulheres e a Amazone, se articulam com órgãos máximos de poder e, acima de tudo, como estas conseguem colocar as questões de género e a igualdade nas agendas políticas, demonstram que o trabalho que é feito e ao qual, eu como mentorada, fui introduzida através do projecto dMpM2, é relevante e mais actual que nunca. Dá, sem dúvida, vontade de, após completar os nossos ciclos de estudo, apostar conhecimentos nesta área, desenvolvendo-a.

Márcia Bartolo _ dMpM2 Porto

Não conhecia Bruxelas e tão pouco saberia que seria desta forma. Foi tudo fantástico e sobretudo enriquecedor e capaz de potenciar a acção de tod@s agora e no futuro. Os conhecimentos e experiências adquiridas poderiam ser mencionadas… Poderíamos descrever a visita ao Lobby Europeu das Mulheres, à Amazone, ao Parlamento Europeu, mas seria diferente daquilo que realmente se figurou para as participantes. Confesso que o mais aliciante fora a visita ao Parlamento e tudo o que isso envolveu, sobretudo a partilha de experiências, em ambiente tão informal, com a Deputada ao Parlamento Europeu Ana Gomes. Sem dúvida, uma experiência única.

Marisa Macedo _ dMpM2 Porto

Para mim, esta experiência de ter participado a viagem a Bruxelas foi muito gratificante, porque tive a oportunidade de conhecer pessoas como a Deputada Ana Gomes. Foi muito boa a experiência, já que trocámos algumas ideias e fiquei a saber mais sobre as suas áreas de trabalho. Gostei de conhecer o Lobby Europeu das Mulheres, a Amazone e ainda o Parlamento Europeu.

Foi uma iniciativa bastante enriquecedora pois deu-me a possibilidade conhecer Bruxelas, Gent e Brugges que são cidades que nunca visitei antes. Aprendi um pouco mais sobre a cultura (parte artística) de cada uma das cidades.

Núria Rodrigues _ dMpM2 Porto

Festival de Arte Feminista: A Presença fez a Diferença!

Realizou-se, nos passados dias 8, 9, 10 e 11 de Setembro, em vários locais da cidade do Porto, o Projecto de Intervenção:” Festival de Arte Feminista”, da autoria das mentoradas Ana Forte, Lucinda Saldanha e Rita Machado.

Este festival procurou activamente criar sinergias em torno da temática da (des)igualdade de género, sensibilizar para a actualidade do movimento feminista, reflectir sobre a visibilidade das mulheres no mundo artístico e ainda promover o envolvimento de homens e jovens rapazes nas questões de género.

Estes objectivos foram alcançados pela qualidade das intervenções das convidadas e dos convidados, pela criatividade e originalidade dos produtos artísticos presentes, pela visibilidade que o festival teve nos mass media e pelo número de pessoas presentes no festival, que ultrapassou as expectativas consideradas.
Este festival, dando visibilidade e facilitando o contacto e a interacção entre diferentes artistas, deu um primeiro passo para a concretização de uma rede informal de artistas, que poderá possibilitar a inspiração para o desenvolvimento de outros projectos artísticos nas questões de género.

Reflectiu-se ainda sobre a arte como um instrumento privilegiado de activismo, intervenção e mudança social, tendo-se construído espaços muito ricos de partilha informal de experiências, ideias e percursos de vida e de activismo.

Sentiu-se que este evento se constituiu como um passo para a mudança!

A presença de cada um/a fez, de facto, a diferença!

Visita à Câmara Municipal de Lisboa – dMpM2 Lisboa

Oito mentoradas do projecto “de Mulher para Mulher – 2ª Edição” de Lisboa foram hoje recebidas pela Vereadora Graça Fonseca, nos Paços do Concelho da cidade de Lisboa.

Esta visita à Câmara Municipal de Lisboa representa a segunda actividade complementar no âmbito de visita a órgãos de Poder Local, tendo a primeira sido realizada em Março, à Junta de Freguesia de Benfica.

Através de um diálogo franco e participativo, foram abordadas as questões relacionadas com a participação das mulheres na esfera pública, a importância da aproximação do Poder Local a todas/os as/os cidadãs/ãos e alguns assuntos contemporâneos da actividade da Câmara de Lisboa como a reestruturação dos serviços municipais e o processo do Orçamento Participativo (um mecanismo de reforço da Democracia Local).

À Câmara Municipal de Lisboa, na pessoa da Vereadora Graça Fonseca, endereçamos os nossos sinceros agradecimentos.

FESTIVAL DE ARTE FEMINISTA – Porto

No âmbito da segunda edição do projecto “de Mulher para Mulher” (dMpM2), as mentoradas Ana Forte, Lucinda Saldanha e Rita Machado estão a organizar o Festival de Arte Feminista, que terá lugar entre os dias 8 e 11 de Setembro, em diversos locais da cidade do Porto (Rota do Chá, Labirinto e Cadeira de Van Gogh).

Estão previstos espaços de partilha de experiências e ideias entre artistas e público em geral, procurando-se sinergias em torno da temática da (des)igualdade de género, através da exposição e reunião de várias linguagens artísticas, destacando-se a performance, fotografia, pintura, música e literatura, contando ainda com a presença de activistas em questões de género: Ana Luísa Amaral, Ana Paula Canotilho, Ana Vicente, Luísa Salgueiro, Manuel Albano, Maria José Magalhães, entre outros.
Este Festival procura constituir-se como evento activo de reflexão e promoção da mudança, utilizando a arte como instrumento privilegiado de activismo, sensibilização e intervenção social.

Programa

8 de Setembro – FEMINISMO SEM CERIMÓNIAS

Local – Rota do Chá

21:00 – Recepção

21:30 – Performance
Rita Machado

21:45 – Sessão de Abertura
Ana Forte, Lucinda Saldanha, Rita Machado
Catarina Arnaut e Patrícia São João

22:00 – Chá com…
Filipa Vicente
Mª José Magalhães
Vera Fonseca

9 de Setembro – POEMIA E FEMINISMO

Local – Labirinto

22:00 – Poesia. Feminismo. Mudança:
Intervenção da poetiza Ana Luísa Amaral

22:30 – Noite de Poesia e Feminismo
com Diseurs convidadas/os

10 de Setembro – ACÇÕES COM ARTE

Local – Cadeira de Van Gogh

22:00 – Abertura da Exposição de Fotografia / Pintura
Mariana Selva

22:30 – Performance
GATA – Grupo de Activismo e Transformação pela Arte

23:15 – Performance
Rita Rainho

Conversas com Artistas: (nomes a confirmar)

11 de Setembro – (a)GENTES DE MUDANÇA

Local – Labirinto

21:30 – Conversa com…
Manuel Albano
Pedro Ferreira
Rui Pedro Fonseca

22:30 – Performance
Flávio Rodrigues

23:00 – Conversa com…
Ana Paula Canotilho
Luísa Salgueiro

23:45 – Sessão de Encerramento
Ana Forte, Lucinda Saldanha e Rita Machado
Marta Costa

00:30 – Festa de Encerramento

madM – Dj set

M&Hey – Dj set

Para mais informações acerca do Festival:
festivalartesfeministas@gmail.com
facebook.com/FestivaldeArteFeminista

dMpM2 em revista da CIG “Notícias 83″ _ junho2010

Também poderá consultar a revista em formato online aqui.

Por lapso, onde estão descritos os Projectos de Intervenção das jovens mentoradas, não foi incluído o projecto “A dois é melhor!”, desenvolvido por Ana Ramada e Ana Velez, participantes do dMpM2 Lisboa.